Necessidade afetiva - Veja como controlar e resolver o problema!

Necessidade afetiva: como trabalhar o problema e resolvê-lo?

Necessidade afetiva: como trabalhar o problema e resolvê-lo?

É preciso redobrar a atenção sempre que notar sinais de uma necessidade afetiva constante e fora do comum

Você já viu aqui no blog um post relacionado ao tema de hoje, sobre principais características da carência afetiva no casamento. E agora, vamos seguir dentro deste universo e apresentar como trabalhar as melhores estratégias emocionais para buscar uma melhora no quadro de necessidade afetiva no dia a dia. Ficou interessado(a)? Continue a leitura e aproveite o campo de comentários para enviar suas dúvidas e sugestões. Sua opinião é sempre muito bem-vinda por aqui.

Segurança x ansiedade: duas manifestações da necessidade afetiva

Existem dois tipos de necessidades afetivas que são identificadas dentro do universo da psicologia, a necessidade afetiva manifestada com segurança e a manifestada com ansiedade. Veja a diferença:

  1. Necessidade afetiva com segurança: é uma manifestação mais saudável, já que surge no dia a dia de pessoas que passam por carência em determinados momentos, mas que possuem uma boa base familiar, com pais que foram amorosos e sempre receptivos. Quando ocorre o problema, buscam o diálogo sempre com equilíbrio e calma.
  2. Necessidade afetiva com ansiedade: ocorre quando a pessoa sente carência por um momento e não busca conforto ou mesmo se preocupa com o que o(a) parceiro(a) sente, apenas busca preencher imediatamente a lacuna emocional, passando a agir de forma manipuladora.

Descubra aqui como controlar e superar a necessidade afetiva

1 – Reconheça a necessidade afetiva

Como todos os problemas de ordem emocional, o primeiro passo é reconhecer que há algo que precisa ser ajustado. É preciso ter consciência de que é uma pessoa com necessidade afetiva e, a partir disso, buscar ajuda para alcançar uma vida mais feliz e equilibrada.

2 – Sem culpa

Tenha maturidade emocional e não se culpe por tudo o que ocorre em sua vida, como no caso da carência afetiva. A vida não é uma equação matemática, não é exata em sua relações e manifestações emocionais. Existem vários tons entre o preto e branco do que é considerado “bom” e “mau”. Ao se sentir culpado, o processo de recuperação pode ser mais longo e difícil.

3 – Não sufoque o(a) parceiro(a)

É comum que a pessoa que tem necessidade afetiva busca o ombro parceiro para tentar melhorar sua condição. Porém, é preciso ter cuidado. Mesmo que sejam muito próximos, vá com calma. Ao sobrecarregar o(a) parceiro(a), você pode sem perceber criar barreiras emocionais no relacionamento e até mesmo afastar quem você mais ama e conta neste momento.

4 – Queira mudar, de verdade

Não basta apenas ficar no discurso, é preciso realmente querer mudar. Uma boa dica é começar a fazer as coisas sozinho(a), sem a necessidade constante de ter alguém ao seu lado o tempo todo. Comece aos poucos a realizar atividades que estimulem sua autoconfiança e autoestima.

5 – Confie mais

A necessidade afetiva tem muita relação com o medo de perder o(a) parceiro(a) ou mesmo amigos e colegas de trabalho. E isso é um problema de confiança, já que não existe 100% de certeza sobre o que terceiros estão fazendo quando não estão ao seu lado. Todavia, é preciso confiar nas pessoas. Se elas realmente gostam e se preocupam com você, não farão nada de errada para te prejudicar, mesmo a distância.

A inteligência emocional pode ajudar!

Trata-se de uma metodologia eficaz e que traz resultados práticos para a vida da pessoa que sente muita necessidade afetiva. Através de treinamentos de inteligência emocional é possível identificar os gatilhos emocionais que provocam tal carência e trabalhar estratégias para buscar um melhor e mais saudável equilíbrio emocional. Quer saber como tudo isso funciona na prática? Fale com um dos nossos especialistas!

 

ARTIGOS RELACIONADOS