Lado emocional do cérebro. Tudo o que você precisa saber

Lado emocional do cérebro: explorando seu potencial e equilíbrio

Lado emocional do cérebro: explorando seu potencial e equilíbrio

Existem aspectos positivos no cérebro emocional e no cérebro emocional. Por isso, buscar o equilíbrio é tão importante para o desenvolvimento pessoal

Certamente você já ouviu falar que o cérebro é dividido em duas partes: o lado emocional do cérebro e o lado racional do cérebro. Porém, o que poucas pessoas sabem é que indivíduos mais equilibrados em suas ações são aqueles/aquelas que conseguem aproveitar o máximo potencial de ambos os lados. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura do post de hoje, aqui no blog da Arita Treinamentos.

Tudo sobre o lado emocional do cérebro você confere aqui

  • O lado emocional do cérebro é o lado direito.
  • É o lado que controla nossos pensamentos mais criativos e intuitivos.
  • Pessoas que trabalham com artes, música, psicologia, poesia e outras áreas que precisam de emoção e criatividade, tem este lado do cérebro como predominante.
  • Homens e mulheres mais dispostos a novas experiências, ao desconhecido. Pessoas que arriscam mais.
  • Por outro lado, indivíduos assim não saem tão bem em relação a assuntos mais racionais, como finanças ou mesmo planejamento.

A Arita Treinamentos quer que você explore o seu potencial máximo

Equilíbrio é a palavra-chave. O cérebro emocional e o cérebro racional precisam de equilíbrio para que você consiga explorar ao máximo o seu potencial como indivíduo. Suas habilidades, mais artísticas ou não, precisam das duas partes do cérebro em “harmonia” para que se desenvolvam com naturalidade. A boa notícia é que através de treinamentos de inteligência emocional é possível chegar aos seus objetivos. Fale com um dos nossos especialistas e saiba como tudo funciona na prática.

Equilíbrio e ações para colocar em prática

  • Uma pessoa mais racional tem o lado esquerdo do cérebro como predominante, o cérebro racional.
  • Para se tornar mais emocional e alcançar o tão desejado equilíbrio entre as duas partes do cérebro, alguns exercícios podem ajudar.
  • O que você pode fazer: comece a pintar quadros e/ou a tocar um instrumento, desenhe, leia mais livros de fantasia e de poesia e assim por diante.
  • Outro bom estímulo é “evitar” ações mais racionais no dia a dia, evidentemente ações que não interferiram em sua rotina profissional e compromissos importantes. Por exemplo, em seu dia de folga, deixe o relógio de lado, não faça o que sempre faz como hábito, tente algo novo de última hora.

IMPORTANTE: com o tempo, ao adotar ações “mais emocionais” o seu cérebro passará a perceber que é possível conciliar estes dois aspectos. O equilíbrio surge de movimentos assim. E a grande vantagem é que você passará a ser uma pessoa mais emocional, “leve”, sem deixar de lado os aspectos positivos (que também existem) do lado racional, mais ponderado.

ARTIGOS RELACIONADOS