4 dicas reais para conquistar liberdade no trabalho | Arita - Treinamento de Inteligência emocional

4 dicas reais para conquistar liberdade no trabalho

Um dos assuntos que mais tem mexido com as pessoas ultimamente é o trabalho. Não apenas relativo à crise política e econômica que o país atravessa, mas também sobre novos olhares e perspectivas do trabalho. Acredito que o trabalho tradicional, naquele formato duro e engessado de antes, que sempre vigorou, esteja se transformando. Afinal, entramos com os dois pés na era da cooperação, do compartilhamento e da cocriação. Ou seja, novos ares, novas formas de fazer, jeitos diversos de trabalhar e estruturas arejadas de trabalho. Há que se ter disposição e jogo de cintura para aceitar fazer a transição para esse novo conceito do trabalho. Nele, o que impera fundamentalmente é a liberdade. Isso mesmo: liberdade! Sei que muitos perguntarão como é possível ter liberdade dentro de um modelo engessado e hierárquico de trabalho, como são ainda a maioria das empresas brasileiras. Mas, eu digo que tem jeito, sim! E, não, não precisa mudar tudo, não precisa pedir demissão, não precisa jogar tudo para o alto. Quer dizer, a menos que você queira. Se você pensou, refletiu, analisou e decidiu mudar totalmente sua forma de trabalhar, ótimo. Jogue o antigo no lixo e construa o novo. Mas, se você acredita que pode fazer diferente dentro do modelo de hoje, a hora de começar é agora! A seguir, darei algumas dicas de como pequenas atitudes darão mais liberdade a você e às pessoas que trabalham com você.

1 – Pessoas motivadas sentem mais liberdade
Já reparou que quando você tem um motivo para fazer algo, essa coisa é feita, custe o que custar? Já percebeu que com propósito, tudo fica mais fácil, gostoso e palpável de se fazer? Qualquer sonho vira realidade, desde que nós tenhamos motivação suficiente para ir lá e fazer. Motivo + ação, esse é o segredo. Estar motivado nos torna livres, já que liberdade tem a ver com se fazer o que ama. Isso é possível no trabalho? Sim, eu acredito nisso! Sempre tem jeito de descobrir uma forma de se fazer algo novo ou de se fazer algo velho de um novo jeito, empenhar vontade, emplacar um projeto inovador, mudar uma rota, estabelecer um novo processo. Enfim, cabe a nós criar a realidade na qual estamos inseridos. Para isso, basta vontade e atitude. Então, mãos à obra?

2 – Comunicar-se
Pessoas não têm bolas de cristal. Nem os chefes, acredite! Eles não são capazes de adivinhar o que você está pensando ou sentindo. Por isso, se você tem algo que o incomoda, alguma sensação ruim, está sentindo medo, raiva ou descontente com alguma coisa, o ideal é conversar. O diálogo é a forma mais eficaz de resolver alguma questão. Usando uma comunicação não violenta, sendo claro e honesto, abrindo o seu coração, ficará mais fácil encontrar soluções para resolver o que está indo mal. Profissionais, antes de terem esse título, são pessoas. E pessoas sentem. Por isso, se sentir algo desagradável, converse, fale, expresse. Não guarde para você, pois isso te aprisiona ainda mais na sensação tóxica que está dentro de ti.

3 – Flexibilizar
O trabalho, como estamos acostumados, está mudando. A tecnologia chegou para mostrar que existem formas mais flexíveis de desempenhar tarefas, que não estar obrigatoriamente presente em um local físico. Os jovens, essa geração sedenta por informação e digitalmente conectada, já não vê muito sentido em trabalhar 8 horas por dia em uma empresa por 20 anos seguidos, como víamos na geração passada, por exemplo. Por isso, flexibilizar os modelos de trabalho e serviço é uma realidade cada vez mais palpável. Por isso, é bom que se pense nisso. Se você é empresário ou se é um funcionário, tanto faz, o ideal é que essas discussões de flexbilizações comecem a ser discutidas. Talvez um dia da semana fora do escritório? Talvez um período livre? Existem muitas possibilidades, é só repensar, sair da caixa do modelo tradicional e tentar. O mundo está mudando também nas relações trabalhistas!

4 – Olhar as pessoas em unidade
“Você tem que separar o lado profissional do lado pessoal”. Essa é uma das frases que escutei muito no começo da minha carreira. E hoje fico pensando em que besteira ela se resume. Isso porque é impossível separar lados. Somos seres únicos, em unidade, funcionando em papeis diversos. Ora estamos desempenhando a saúde profissional, ora estamos desempenhando a saúde familiar, em outro momento praticamos a saúde física e assim por diante. O que diferencia é o foco de energia em cada saúde, mas não dá para separar pessoas em “profissional” e “pessoal”. Por isso, aceite que você é um ser humano e aceite isso das pessoas a sua volta também. O filho está com um problema de saúde? Super normal que você não consiga dar o seu máximo no trabalho, por conta da preocupação. A colega de trabalho separou-se do marido? Mais do que lógico que talvez ela estará mais introspectiva e sem a energia de sempre. O importante é respeitar que somos seres em unidade e aceitar nossas limitações. Liberdade também consiste em nos aceitar como somos, sem idealizações ou forçadas de barra.

ARTIGOS RELACIONADOS