Você sabe o que é esponja emocional?

Esponja emocional: como não absorver problemas alheios?

Esponja emocional: como não absorver problemas alheios?

É preciso observar os detalhes com atenção para não cair na armadilha emocional do super-herói, ou super-heroína, que resolve todos os problemas

Caso nunca tenha ouvido ou lido sobre esponja emocional, a gente explica: é um efeito que surge quando uma pessoa absorve os problemas de outras com determinada frequência, como no caso de um amigo, familiar ou mesmo colega de trabalho. Uma característica ainda mais notada quando a pessoa passa a absorver aspectos negativos de terceiros, como o pessimismo ou desânimo frente a várias situações. Entretanto, a boa notícia é que é possível dar um fim a tudo isso, sabia? Continue a leitura do post de hoje e descubra!

Veja como é possível deixar de ser uma esponja emocional

  1. Ouvir não obriga a reagir: muitas pessoas se sentem obrigadas a fazer alguma ação após ouvirem algum tipo de problema ou reclamação de terceiros. Não é uma necessidade verdadeira, afinal você está “fazendo o papel” de ouvinte e isso não te obriga a fazer nada, literalmente. Uma boa dica aqui é deixar claro desde o início da conversa que você não é o(a) responsável pelo problema e muito menos tem a solução para resolver um dilema de terceiro.
  2. Estabeleça limites: esta é uma etapa fundamental para quem deseja deixar de ser uma esponja emocional e ter uma vida mais equilibrada e feliz. Você precisa falar diretamente com seus amigos e familiares e estabelecer limites, ou seja, determinar que não irá ouvir até determinado ponto da conversa e que assuntos muito particulares e muito problemáticos, não são de sua responsabilidade, nem ao menos como ouvinte. Ao fazer isso, com o tempo, as pessoas vão se acostumando.
  3. Reveja suas relações e amizades: se você tem amigos ou familiares que só te procuram quando estão com problemas porque em algum momento da vida você, intencionalmente ou indiretamente, resolveu alguma situação, evite o contato com essas pessoas. Mantenha a educação, é claro, mas não alimente uma proximidade que já se mostrou nociva ao seu bem-estar.
  4. Não ajude se você não quer ajudar: não há dúvidas que ajudar outras pessoas é uma ação nobre e que mostra um lado bom que você tem. Porém, a ajuda somente é válida quando ela é honesta e realmente eficaz, ou seja, quando você realmente pode ajudar outra pessoa. Caso contrário, a ação intencionalmente boa, pode ter efeito contrário e pior ainda mais um cenário.
  5. Descarregue as cargas negativas: após passar uma tarde inteira ouvindo problemas de terceiros, sendo uma esponja emocional, chegue em casa e reserve um tempo para descarregar todas as energias negativas que você recebeu. Tome um bom banho, leia um livro, faça exercícios físicos… algo que transporte sua mente para longe da negatividade.

A inteligência emocional em casos de esponja emocional

Através de treinamentos de inteligência emocional é possível estabelecer limites para evitar um comportamento de esponja emocional. São exercícios e métodos aplicados na prática para que a pessoa tenha uma vida mais independente, equilibrada e feliz. Um caminho de saída que é trilhado de forma consciente, respeitando a individualidade de cada pessoa e seus objetivos particulares. Quer saber como tudo isso funciona na prática? Fale com um dos nossos especialistas!

ARTIGOS RELACIONADOS